Engajamento do torcedor brasileiro em mídias sociais

Em complemento ao Index do Futebol Brasileiro no Twitter que publiquei semana passada, este post apresenta um levantamento breve dos mesmos 12 clubes em outras plataformas de mídia social. Aqui, levo em conta apenas o número de visualizações, seguidores e coisas do gênero. Os perfis dos clubes em cada plataforma foram acessados a partir das páginas oficiais dos times. Nesse contexto, as principais ferramentas utilizadas são Facebook, YouTube e Twitter. Com exceção do Cruzeiro, que não possui um profile oficial no Twitter, todos esses clubes possuem perfis nessas três plataformas. Outras redes que também são divulgadas nas páginas dos clubes mas em menor proporção são Flickr, Instagram, Orkut, G+ e Foursquare.

Começo pelos dados de seguidores e mensagens postadas no Twitter, Facebook e YouTube.

chart_2(2)chart_1(2)chart_3(1)Os gráficos acima indicam o número de seguidores e mensagens postadas nas contas oficiais dos clubes no Twitter; o número de usuários que curtiram ou falaram sobre o perfil oficial do time no Facebook; e, por fim, o número visualizações e de inscritos nos canais do YouTube de cada clube. O Santos é o clube que tem mais updates em sua página do Twitter e o Corinthians, por sua vez, é o com mais seguidores. Nesse sentido, as mensagens postadas na conta do Twitter demonstram os esforços de comunicação dos próprios clubes. O número de seguidores, curtidas e usuários falando sobre o time, por outro lado, indica de certa forma o nível de engajamento dos torcedores.

Entretanto, o volume de seguidores/curtidas não necessariamente acompanha o “tamanho” da torcida de cada clube e pode demonstrar particularmente a centralidade daquela plataforma para os torcedores e para os esforços de comunicação do time. Tomem o número de visualizações de vídeos no canal do YouTube do Santos como exemplo. Para facilitar a compreensão desse ponto, dêem uma olhada abaixo na mais recente pesquisa com um panorama geral das torcidas no Brasil para identificarem dissonâncias no ranking das torcidas que poderia ser elaborado a partir do engajamento em redes digitais e a partir de surveys tradicionais:

Além da relativa importância de cada plataforma para cada estado/torcida, também contribuem para essa diferença o nível de uso da Internet e das respectivas redes sociais em cada região do país. Sem contar que o número de seguidores de uma conta no Twitter, por exemplo, pode ser manipulado e não representar efetivamente o número de seguidores reais. Além disso, torcedores podem seguir em maior número contas associadas ao clube mas não efetivamente as oficiais — como é o caso do presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, que tem largamente mais seguidores do que o perfil oficial do clube. Outro ponto é que nem todos os seguidores e usuários que visualizam vídeos no YouTube, por exemplo, são necessariamente torcedores daquele time.

O que esses dados oferecem no entanto é uma clara dimensão da importância de cada ferramenta para cada torcida. E também o investimento dos próprios clubes nessas plataformas. O Santos, por exemplo, parece claramente investir no marketing de sua marca através de mídias digitais. Nesse sentido, o website do clube já demonstra esse investimento ao exibir botões para a maioria das ferramentas citadas acima — a maioria dos clubes têm botões para algumas redes sociais, mas o Santos é aquele que tem botões para todas. Esse investimento também é perceptível no número de atualizações no Twitter e na popularidade do canal no YouTube.

Agora as outras redes sociais. O engajamento no Orkut foi medido pelo número de membros na maior comunidade de cada clube. As comunidades foram buscadas pelo nome do clube e as dez primeiras páginas da busca foram visualizadas. Ao final, selecionamos a maior comunidade de cada time como parâmetro. Chamo atenção para o fato de que essas comunidades não são oficiais; elas foram criadas por torcedores e são mantidas por eles.

chart_4No caso do Orkut, o número de membros em cada comunidade tem decaído a cada semana, diferentemente do que tem ocorrido com as outras redes. Tenho acompanhado essas quatro plataformas e no decorrer dos próximos meses continuarei postando esse levantamento para verificarmos o quanto cada plataforma tem crescido ou diminuído em importância para cada torcida.

Outro dado bastante interessante se refere à data de criação dessas comunidades e das contas oficiais dos clubes em outras plataformas. Essa informação auxilia a traçar o histórico de uso dessas plataformas pelas torcidas/clubes ao longo dos anos.

cronologia_redes

Cronologia de criação de perfis/comunidades relacionados aos 12 maiores clubes de futebol brasileiro em redes sociais. Todos os times têm perfil no YouTube, porém as datas de criação dos canais de Fluminense e Vasco não estão disponíveis. As outras células em branco representam clubes que não têm perfil naquela plataforma.

Como é perceptível, a maioria das comunidades do Orkut foi criada em 2004, ano de lançamento da plataforma do Google. As contas no YouTube variam, sendo a do Flamengo a primeira a ser criada, em 2006, e a do Cruzeiro a última, em 2011. Todas as contas do Twitter foram criadas em 2009, ano que provavelmente marcou a popularização do serviço de microblog no Brasil. As contas do Flickr foram criadas entre 2009 e 2011.

Por fim, cabe mencionar que outras duas plataformas que são bastante utilizadas são o Flickr e Instagram, ainda que em menor escala que YouTube, Facebook e Twitter. Os dados completos do levantamento, inclusive com informações sobre essas outras redes não destacadas neste post, estão disponíveis aqui.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: